07 Outubro 2010

Esta semana tem sido um caos, pelo que vou dar respostas algo sintéticas às perguntas colocadas na actividade de projecto/dissertação da última aula:

P.  porque escolhi esta temática?

R. Esta é justamente uma resposta difícil de sintetizar, mas a resumiria aos seguintes factos:

· O meu interesse de longa data pelas questões da interacção – como prova anedótica desse facto, tenho a memória de aos 12 anos estar a ajudar o meu pai a acertar a hora no videogravador da sala, ao mesmo tempo que considerava que teria de haver uma forma mais lógica, inteligente e acessível de o fazer. Olhando para os artefactos tecnológicos actuais, penso que a necessidade de se criar formas de interagir com eles da tal forma mais lógica, inteligente e acessível continua a ser um problema real.

· A minha formação como designer gráfico, que me permite trabalhar este tipo de projectos numa dimensão estética e emocional que considero serem fundamentais para a criação da melhor experiência de uso possível.

· A minha visão sobre a responsabilidade social do design, sendo que este projecto adequa-se à minha intenção de aplicar o meu interesse pelas problemáticas associadas à interacção num caso com potencial impacto numa comunidade real.

 

P. Que título daria, neste momento, à minha investigação?

R1. "Apropriabilidade na criação de interfaces para uso de cidadãos seniores"

R2. "Impacto da usabilidade na adopção das TIC por parte dos cidadãos seniores "

R3. "Usabilidade e emoção na criação de interfaces para uma rede social de cidadãos seniores"

 

P. Gonna do, not gonna do?

R. Uma vez que este trabalho será realizado provavelmente numa lógica de "user centered design", irei seguramente contactar e trabalhar em conjunto com vários idosos e funcionários de diferentes instituições na construção da minha solução de interacção; terei também de pesquisar e construir um corpo teórico em torno de conceitos como interacção, comunidade e acessibilidade. Algo que não farei: desistir do projecto.

P. Perhaps I'll do?

Observar a adequação das actuais metodologias de aferição de usabilidade em relação ao público-alvo e propor soluções alternativas; Considerar a avaliação de usabilidade segundo uma visão de "apropriabilidade".

P. Don't have clues?

Não faço ideia: das dificuldades que vou encontrar, da minha capacidade para a concretização do projecto, do efeito real que terá na comunidade, de quase tudo o resto.


Olá!

Devo dizer que o projecto me parece muito interessante e que as propostas de título me parecem adequadas, muito embora devas - tipicamente no sub-título - focalizar mais o âmbito da tua intervenção.
lpedro a 27 de Outubro de 2010 às 23:21

Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO